T in The Park: segundo dia; veja como foi!

18 jul, 2013

Por Camile Liguori

Sábado, 13 de julho

No sábado, tive a impressão de que o público estava sofrendo com o mix perigoso de álcool e sol. Nada acostumados ao atípico calor de 26 graus que baixou nos campos do T in The Park, todos pareciam estar em uma eterna ressaca, caídos nos gramados e procurando abrigo nas escassas áreas cobertas.

Minha maratona começou às 12 horas com o Swim Deep. A banda inglesa tocou por 30 minutos na King Tut’s Wah Wah Tent e mesmo entrando no palco super cedo, conseguiu reunir um considerável número de fãs. O grupo elogiou a energia do público e inclusive fez uma comparação bem humorada com os presentes que os receberam no Glastonbury. http://www.youtube.com/watch?v=ctUOFt46Unw

O segundo show do dia, no Main Stage, logo após James Arthur, ganhador do The X-Factor UK, foram os veteranos escoceses de Glasgow do The Fratellis. Após um hiato de quatro anos (2009 a 2012), a banda voltou aos palcos e deu uma verdadeira aula de indie rock, tocando seus principais clássicos, como Henrietta, My Friend John e Chelsea Dagger. Diversão garantida para a tarde de sábado. http://www.youtube.com/watch?v=ixVGDJH3lVY

Conheci os ingleses do Peace por meio do blog http://knoolstervenue.com/ e desde então virei fã. Eles tocaram no Transmission Stage e apesar de estarem na estrada há pouco mais de quatro anos, mostraram presença de palco de gente grande. Até ensaiaram um início de cover de Ain’t No Mountain High Enough (Marvin Gaye e Tammi Terrell) que me fez levantar do chão e ir dançar com o povo!

O folk-rock foi mais uma vez bem representado no Main Stage, dessa vez pelo The Lumineers. Cheios de energia, a banda fez gracinhas no palco, brincou com a plateia e fez um show delicioso no final da tarde. http://www.youtube.com/watch?v=3P63U-yHtJA

O Noah And The Whale pareceu agradar o público em geral, mas, sinceramente, não me convenceu. Achei o show chato, o vocalista blasé e tudo muito sem sal. Vale lembrar que a essa altura do dia, às 18h30, já estava bem cansada e isso pode ter contribuído para a formação da minha opinião a respeito. (ou não, rs.) http://www.youtube.com/watch?v=X_3bfGq-CKM

Planejava ver pelo menos um pedacinho de Snoop Dog, mas fui vencida pelo cansaço. Pela primeira vez no dia parei para procurar algo com um pouco mais de “sustância” do que os hambúrgueres do camping. Achei essa gororoba abaixo em uma barraca na área conhecida como Health T. Uma mistura de carneiro, batatas e arroz que custou £6 e me ajudou a segurar a onda até o final do dia. Aprovado!

Antes de assistir o Alt-J – uma das bandas que mais me empolgaram no line up do festival –, parei para conferir outra indicação dos meus amigos de Glasgow, o Twin Atlantic. O som do grupo é um pouco mais pesado do que meus ouvidos estão acostumados, por isso acho que não me caiu muito bem. http://www.youtube.com/watch?v=ccNPqMP3E6Q

O Alt-J não me decepcionou. Em um show cheio de balanço, com todo mundo dançando com as mãos para o alto, a energia era incrível e a voz do vocalista, Joe Newman, inebriante. Definitivamente, foi um final de noite especial. http://www.youtube.com/watch?v=ys0SUfkdeiw

Share

1 Comentário

  1. lenon
    31/08/2013

    Curte seus comentários sobre o festival.

    Reply

Deixe um comentário