zbra.fm é um blog 100% voltado para o universo musical. O foco principal é a cobertura in loco de shows e festivais, principalmente internacionais, porém de  forma muito mais ampla, não se limitando apenas a fazer críticas musicais.A dificuldade em obter informações relevantes para quem se aventura nesses eventos de grande porte, geralmente realizados em lugares distantes dos grandes centros, só acentuou a vontade da autora do blog, Kaká Felipe, em oferecer algo que trouxesse informação e, ao mesmo tempo, entretenimento. O que era uma dificuldade pessoal acabou se transformando em algo muito maior.

Com o zbra.fm , Kaká Felipe espera ajudar aqueles que, assim como ela, amam ir a festivais. Perrengues, problemas e imprevistos típicos de quem viaja, principalmente sozinho, para outros países são inevitáveis, e o zbra.fm faz questão de contar cada um deles e o que fazer para evitá-los ao máximo.

Quer conteúdo do zbra.fm e/ou produção exclusiva de conteúdo referente ao universo musical e de entretenimento? Entre em contato: zbrafm@zbra.fm

Kaká Felipe

Music lover. Concerts and festivals addict. I am the shorty girl who is cursing you because you’re blocking my view at concerts.” 

Formada  em  rádio  e  televisão  pela  FAAP  e  com  especialização  em entretenimento  e  marketing  musical  pela  New  York  University,  a  idealizadora do zbra.fm foi fisgada pelo universo dos grandes shows quando, aos 13 anos, foi  ver  Bon  Jovi  ao  vivo.  “Foi  o  primeiro  espetáculo  desse  porte.  Jamais  vou esquecer”, recorda. Depois  dele,  não  teve  jeito.  Show  virou  sua  paixão.  Entre  os  seus  favoritos estão: Groove Armada em Nova York (2010), The Cure na Inglaterra (2011) e The Police na França (2007)

Seu gosto pela música surgiu ainda criança, quando escutava escondida os discos da irmã mais velha e dormia ouvindo o seu walkman acompanhada de The Cure, New Order, Pet Shop Boys, U2, Genesis, Smashing Pumpkins, Frank Sinatra…

Mesmo depois de centenas de shows, Kaká continua sentindo aquele (bom) friozinho na barriga quando as luzes se apagam e a música começa. “É isso o que me motiva a enfrentar perrengues do outro lado do mundo”, ela diz.   Shows que adoraria ver? “Muitos”, mas os primeiros da lista são: Rolling Stones, Sting e um revival do Everything But The Girl.